sábado, 5 de outubro de 2013

Resenha: O Menino da Mala - Lene Kaaberbol e Agnete Friis



"A mala não estava trancada a cadeado, apenas protegida por dois fechos metálicos e uma correia resistente. Mesmo com as mãos trêmulas - uma delas dormente por causa do peso carregado de tão longe, ela conseguiu abri-la. O susto foi tão grande que ela caiu para trás. Dentro da mala havia um menino nu."
Eu amo suspense! E "O Menino da Mala" me deixou ligada na estória do começo ao fim!
Preciso dizer que amei a capa, é uma mala perfeitinha! Linda.

Agora sobre o livro: ele é narrado na 3a pessoa, onde temos vários capítulos cujos narradores se intercalam.
Nos quatro primeiros capítulos ficamos conhecendo um pouco de: Jan e Anne, Karin, Jucas e Barbara, Sigita, Mikas e Nina.

Jan é casado com Anne, eles tem um casamento fracassado, são ricos e dinamarqueses. Tem um filho chamado Aleksander. Jan mantem um caso com Karin, que é sua secretária. Tudo leva a crer que Jan esta sendo chantageado.

Juca e Barbara são namorados, e pelo o que percebemos tem um segredo, um mistério envolvendo o casal.

Sigita é mãe de Mikas, um garoto de 3 anos. Um belo dia, ela acorda no hospital sem se lembrar do que aconteceu no dia anterior e com o filho desaparecido.

A protagonista Nina é uma enfermeira que tem como missão da vida ajudar pessoas. Ela faz parte de uma legião de médicos que socorrem imigrantes clandestinos, refugiados e quem precisar. Também é preciso dizer que ela é casada com Morten e tem 2 filhos, o seu casamento esta em crise, pela ausência da enfermeira em casa, mas mesmo assim, o espírito solidário é mais forte que ela.

"Você adora salvar as pessoas, não é? Bem, aqui está a sua chance".

Karin e Nina são amigas, e certa tarde Karin pede a ela que retire uma mala de dentro de uma guarda volumes na estação ferroviária,  Nina vai, contudo quando abre a bagagem e descobre um menino de 3 anos, dopado e nu, fica apavorada, principalmente quando percebe uma movimentação estranha na ferroviária, e vê um homem extremamente agressivo, chutando a porta do local onde a mala se encontrava.
Perturbada e nervosa, Nina liga para Karin pedindo uma explicação, quando então descobre que a amiga foi brutalmente assassinada.

Porque sequestraram o garoto? Quem sequestrou? Em que ponto a estória de todas essas pessoas esta ligado?

A partir desse ponto, a vida de Nina e do menino estão ameaçadas, e ela precisa encontrar os pais da criança, porem não sabe por onde começar, ainda mais porque o garoto não fala a língua dela.

Eu adorei o livro! É suspense puro! Um thriller magnífico!
O final não é nada convencional e nem clichê (eu amo isso!). 
Gosto de ser surpreendida, e com certeza fui.

A estória intercala presente e passado, e ficamos conhecendo um pouco da vida de cada um e as peças desse super quebra cabeças vão se encaixando.

Outros personagens secundários entram na estória, como Natasha e Rina, que percebo que  serão o "assunto" do próximo livro da série Nina Borg.
Também temos indícios que a própria protagonista tem "algo" a acertar com o passado, o que só me deixou mais curiosa. 

Nina é uma personagem que faz todas as mulheres se orgulharem, é uma protagonista heroíca, que luta contra crueldade e indiferença do mundo, mesmo tendo dentro de si seus próprios demônios para combater.

Já vou avisando que não tem como fazer a leitura em doses homeopáticas, o leitor fica vidrado! Não tem como parar a leitura!!!
Vale muito a pena!

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580411836
Ano: 2013
Páginas: 256