sábado, 17 de agosto de 2013

Resenha: "O Clube do Livro do Fim da Vida" - Will Schwalbe

"Ler não é o oposto de fazer, é o oposto de morrer.
Nunca serei capaz de ler os livros preferidos da minha mãe sem pensar nela..."

Não sei dizer bem o motivo, mas quando li a dedicatória do livro, eu me arrepiei e soube que seria um livro cheio de sentimento, emoção e saudade.
"O Clube do Livro do Fim da Vida" conta a história real de Will e sua mãe Mary Anne, mas não pensem que eles eram sozinhos, logo no início ele diz:

"O que vem a seguir é minha história. Se é principalmente entre mim e minha mãe, e menos sobre meu pai e meus irmãos, isso é só porque acredito que são eles que devem contar suas histórias..."

Achei bonito isso, pois o autor se preocupou em passar ao leitor, que o pai e os irmãos também estiveram nessa luta, amavam e eram uma família unida.
Bem, a história começa falando sobre um pouco da família de Will, e logo como sua mãe adoece de um câncer no pâncreas com metástases no fígado.
A mãe, uma mulher positiva, engajada e muito amada, pede que cada filho vá com ela em algumas sessões de quimioterapia, e é lá que começa uma espécie de Clube do Livro entre ela e seu filho Will.
Os livros são mais que formas de passar o tempo, são caminhos que ensinam mãe e filho se descobrirem e contarem sobre suas vidas e histórias. Com a pergunta "O que você esta lendo?" eles abrem caminhos para longas conversas.
"O Clube do Livro do Fim da Vida" é mais que um livro sobre belos livros, é uma lição de amor, de serenidade em frente as adversidades, de esperança. É acima de tudo uma carta de amor de um filho para sua mãe!