terça-feira, 19 de março de 2013

Resenha: As Virgens Suicidas - Jeffrey Eugenides - Ed. Companhia das Letras

"O que você está fazendo aqui, meu bem? Você nem tem idade para saber o quanto a vida pode se tornar ruim. - perguntou o médico.
- É óbvio, doutor, ela disse, você nunca foi uma menina de treze anos". p.11

"As virgens suicidas"é um livro tragicômico.
Desde o início você fica sabendo que as 5 irmãs Lisbon suicidam-se, e o grande suspense é saber o motivo!
Tudo começa num subúrbio da década de 70, quando a filha mais nova do casal Lisbon tenta se matar cortando os pulsos. 
O Sr Lisbon é o professor de matemática da escola onde suas 5 filhas: Cecília (13), Lux (14), Bonnie (15), Mary (16) e Therese (17) estudam, sua esposa a Sra Lisbon é uma dona de casa e religiosa fervorosa.
"Naquele instante o sr. Lisbon sentiu que não sabia quem ela era, que filhos eram apenas estranhos com os quais você concorda em morar..." p.58
Cecília é encontrada nua na banheira da casa com os pulsos cortados e um santinho da Virgem Maria nas mãos. Apesar da tentativa, a menina se salva. 
A família então muito rígida, afrouxam as regras e deixam as meninas fazerem uma festinha em casa e chamar alguns meninos da rua. Os garotos são apaixonados por elas, mas principalmente por essa áurea inatingível que elas tem. Essa festa é o acontecimento do ano! Mas nesse mesmo dia, Cecília consegue então acabar com sua vida, se jogando da janela do seu quarto para as flechas da cerca do portão.
Depois disso, a família se fecha, e o contato com as garotas se torna ainda mais difícil.

O livro é narrado por um dos garotos (hoje um senhor) que morava na rua, vinte anos depois dos suicídios.
Durante a narrativa, você tem a possibilidade de ver diversos pontos de vista sobre a família e sobre o que aconteceu. São vizinhos dando opiniões, parentes, colegas de classe...todos em busca do porquê daquelas mortes. Cada um tem uma versão, o que por vezes torna o texto engraçado.
"Na banheira, cozinhando no caldo de seu próprio sangue, Cecília tinha liberado um vírus que as outras meninas contraíram pelo ar, mesmo quando tentaram salvá-la. Ninguém se preocupou em saber como Cecília havia contraído esse vírus. O contágio se tornou sua explicação". p.147
Eu li e fiquei dias pensando antes de fazer a resenha, por que um livro desse tem em si um contexto pesado, apesar dele não ter nada de triste, e o leitor se pega refletindo nas meninas, nas vidas que levavam e o que as motivou, mas acima de tudo, eu fico pensando qual mensagem que o escritor Jeffrey Eugenides quis passar.
Acredito que "As virgens suicidas" é acima de tudo uma crítica ao modo de vida americano, onde a vida parece um comercial de margarina, onde as pessoas sempre parecem felizes, e encabulam dentro de si seus verdadeiros sentimentos.
Ao mesmo tempo, será que as mentes e corações mais sensíveis sabem lidar com esse mundo cheio de imperfeição, com todas as falhas e opressão?

Informação:

Editora Companhia das Letras
Páginas 231

11 comentários:

  1. Preciso ler já essa história dessas virgens hahahha adorei a resenha! abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga!
    Ahhhh
    Fiquei triste... Tudas moça vão se suicidar? rsrsrsrs
    Mas fiquei bem curiosa também!
    Agora quero saber o que foi que aconteceu! =)
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Eu quero muito ler esse livro. Gostei da capa, a história me fascinou.
    Estou aqui doida pra saber mais. O livro e daquele tipo que quando se começa a ler não desgruda mais a té descobri o final.
    Fiquei intrigada e curiosa, pretendo ler o livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha, fiquei intrigada quando vc disse que demorou varios dias pra fazer a resenha, pensando no contexto da historia...isso me deixou mais ansiosa pra ler, pra saber o porque do suicidio, o porque de tudo na historia! Agora só me resta fazer uma coisa, ir correndo adquirir o meu, porque né, nao vai da pra ficar sem ler, bjão!

    ResponderExcluir
  5. Esse livro teve uma adaptação em filme por Sofia Copola e teve a primeira edição aqui em 1996. Acho uma história meio pesada, mas como vc disse nada de triste. Como a história é narrada anos depois pelos garotos me lembra um pouco o filme "conta comigo" que tbm mostra o modo (torto) de vida americano, pra mim nada se encaixa, nem os garotos nem as garotas...

    ResponderExcluir
  6. Ahh quero muito ler esse livro. Já tinha visto o filme há muito tempo e só há pouco descobri que era de um livro! rs... Nem lembro mais do final do filme, então continua um suspense pra mim.
    Gostei do seu questionamento final.

    abraços,
    Luciana
    Folhas de Sonhos artesanatos

    ResponderExcluir
  7. Me parece ser bem interessante, ainda mais que esse tal estilo de vida americano anda rondando nosso país tropical!!! é tanta criança se suicidando, pais matando ex-mulher e filhos e depois se suicidando..

    ResponderExcluir
  8. Nossa que suspense??Qual será o motivo??????...
    Quanto ao modo de vida americano relatado ,de comerciais de margarina ,me lembrou um seriado americano"Donas de casa Desesperadas'' em que uma das donas de casa (a ruiva)mostra ter a família ideal p/ todos os vizinhos e a realidade era bem diferente...Ficamos todos curiosos agora!!!!!kkkkkk
    Um abraçoo!!!!

    ResponderExcluir

Sua opinião é super importante!
Obrigada por deixar seu comentário!