quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Livro: Morro dos Ventos Uivantes - Emily Bronte


Sinopse:
Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. É um relato de amor que transcende os amantes, que os exalta e aniquila. Essa paixão e as circunstâncias que a cercaram foram expressas por uma jovem e tímida provinciana, Emily Brontë, que viveu numa região quase inóspita da Inglaterra na primeira metade de século XIX.

O livro foi escrito as vésperas da sua precoce morte, sem saber (talvez) que legava à literatura universal um dos mais belos romances de todos os tempos. Emily Brontë, nasceu a 10 de julho de 1818 e foi a quarta filha de Patrick Brontë, pároco da igreja metodista de Haworth, e Maria Branwell, falecida em 1821, aos 30 anos de tuberculose.

"Se olho para essas lajes, vejo nelas gravadas as suas feições.! Em cada nuvem, em cada arvore, na escuridão da noite, refletida de dia em cada objeto, por toda a parte eu vejo a tuda imagem.! Nos rostos mais vulgares dos homens e mulheres, até as minhas feições me enganam com a semelhança. O mundo inteiro é uma terrível testemunha de que um dia ela realmente existiu, e eu a perdi para sempre."

Esse é um dos romances mais fortes que já li.
Um amor que transcende a morte e deixa um rastro de vingança e crueldade. Crueldade essa que as vezes me fez pensar em parar de ler. Esse livro trata de amor e ódio, e os dois não são vizinhos? Um amor que gera um ódio que atravessa gerações. Seu personagem central é Heathcliff , um homem que sofreu preconceitos e é apaixonado pela bela Catty, ao mesmo tempo, um homem que se torna o algoz dessa história inesquecível.