quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Livro: A Metamorfose - Franz Kafka

"Quando Gregor Samsa despertou, certa manhã, de um sonho agitado viu que se transformara, durante o sono, numa espécie monstruosa de inseto."

Fakfa é um judeu de classe média, nascido em Praga em 3/7/1883.

Saber sobre a bibliografia do autor faz toda a diferença quando se estuda a sua obra, pois muito da problemática vivida por ele é retratada em sua obra.
Podemos considera-lo o maior escritor de ficção da Alemanha no séc XX.
Kafka teve uma vida conturbada pela presença autoritária e massacrante de seu pai, o que ele retrata muito bem em suas obras.
Era o 1o filho de 6 irmãos. Sendo que 2 morreram bebês e suas outras 3 irmãs morreram no campo de extermínio de Auschwitz.
Kafka falece antes, em 1923 de tuberculose e insuficiência cardíaca.


A Metamorfose

O que mais achei interessante nessa obra (curta, por sinal), é a intensidade dos sentimentos (não necessariamente bons).
"A Metamorfose" narra a estória de um homem que acorda transformado em um grande inseto. Não se sabe bem se é uma barata ou um besouro.
O que mais me chamou a atenção nessa parte, é que o próprio Gregor Samsa não tem nenhum tipo de stress com a transformação em si, como se ele não percebesse que se tornou um inseto, não se preocupa com sua nova condição, continua sim preocupado com o trabalho, com o sustento da casa (era ele quem a sustentava).
Sinto nele uma grande resignação com sua nova "vida".



Seus pais o repulsam, principalmente o pai, que tenta mata-lo por 2 vezes.
Gregor fica preso em seu quarto, sendo impossível sair de lá pois nenhum de seus parentes querem vê-lo.
Sua irmã no começo leva comida e limpa o seu quarto, enquanto ele se mantem embaixo de um sofá.
Logo essa tambem começa a espassar as "visitas"e ele fica a margem do que ocorre na casa.
Fica meio no ar uma relação um tanto quanto incestuosa de Gregor e sua irmã...



A Metamorfose tambem ocorre nos membros da família, o pai que antes vivia de pijamas, começa a trabalhar, a mãe a costurar para fora, alugam quartos na casa...aos poucos pouco se lembram de Gregor, que vive numa solidão em seu quarto cada vez mais sujo e entulhado de lixo.
Fica claro que Gregor só tinha valor como esteio da família, perdendo o seu valor, ele mais nada significava.



Fazendo uma metáfora com a nossa vida cotidiana, qualquer pessoa quando deixa de ser útil, quando adoece, se torna inválida, é aos poucos esquecida. Quando perdemos os nossos "porques", nos tornamos transtornos para os demais. E foi exatamente isso que ocorre com Gregor.
No dia de sua morte, a família sai para passear e nem quer saber o que a empregada fez com seu corpo.



Para mim, a maior lição que esse livro trouxe é: Somos importantes enquanto somos úteis, acabado esse fato, nos tormanos bagagem pesada demais para ser levada pelos demais.

Preço R$10 a R$34