quarta-feira, 21 de abril de 2010

Livro da semana: A Trégua

Meninas,
O livro da semana é "A Trégua" de Mário Benedetti.
Mario Benedetti é um dos principais escritores uruguaios, ensaista, poeta, escritor. Morreu ano passado infelizmente.

"A Trégua" foi escrito em formato de diário e com fina ironia, 'A trégua' traz a história de Martín Santomé, um 'homem maduro, de muita bondade, meio apagado, mas inteligente'. Prestes a completar 50 anos, viúvo há mais de vinte, Santomé mora com os três filhos. Não se relaciona bem com nenhum deles, tem poucos amigos e mantém uma rotina monótona e cinzenta. No diário, conta os dias que faltam para a aposentadoria; mas não tem idéia do que fará assim que se livrar do trabalho maçante. Seu destino, no entanto, mudará quando conhecer Laura Avellaneda, uma jovem discreta e tímida contratada para ser sua subalterna. Com ela, Martín Santomé voltará a conhecer o amor, numa luminosa trégua para uma vida até então triste e opaca. Mas será que essa relação conseguirá ir adiante? Muito mais do que uma história de amor, 'A trégua' é um questionamento sobre a felicidade e um retrato às vezes bem-humorado, às vezes ferino, dos difíceis relacionamentos humanos.

- Minha leitura:
Esse livro é um dos meus preferidos.

Conta a história de um homem viúvo, que se sente velho, inseguro com a chegada dos 50 anos, com problemas familiares, solitário, cercado de angústias e que de repente se depara com uma mulher 20 e poucos anos mais nova. 

Esse amor o rejuvenesce, é um trégua a essa vida solitária e "sem sal" que ele leva, porem ao mesmo tempo  o deixa mais inseguro, pois o desejo intenso de dividir com ela uma vida, o deixa com medo da perda, pois ela é jovem...e se ele morrer e deixa-la desamparada?? E se ela não o quiser mais?? Essas dúvidas o cercam e inundam os seus dias.

Ao mesmo passo, o livro trata da problemática homossexual e dos conflitos de geração entre pais e filhos.

O final é uma lição!
A sua amada Laura Avellaneda morre por uma gripe. Assim  percebemos que a vida é tão vã que nos prega peças, e que nossos medos mais profundos são se não apenas obras da nossa mente. Que a estória do "Carpe Diem" é cada vez mais real, que a única coisa que temos é o hoje, e não podemos nos lamuriar ou temer o futuro, porque ele realmente pode nos enganar.
Apos a morte de Laura, Martin continua sua infeliz vida, sua mesmice...pois Laura foi só uma trégua, um amor sem prorrogação. No entanto não podemos pensar que a vida foi má com Martim, já que ele teve a sorte de ter 2 grandes amores na vida (sua 1a esposa e Laura), mesmo que as duas tenham morrido.

Penso que a grande moral do livro é: Viva o hoje!

Preço do Livro R$36,90

Eu li, é lindo, é fascinante e não dá para parar de ler.